Oração Intercessória (Parte 1)

This post is also available in: enEnglish nlNederlands

Recentemente, eu estava, cedo pela manhã, sentado com minha esposa Betty, tomando chá, examinando as tarefas do dia e orando por nossa família, ministério, vida espiritual e eventos atuais.  Percebemos que isso não era apenas um momento devocional, mas a forma como trabalhamos. É a nossa “metodologia”. Vivemos por meio da oração intercessória, orando por cada detalhe e evento.

Nesta fase de minha vida, tenho procurado entregar todas as nossas atividades do “ministério” aos líderes mais jovens. Graças a Deus, temos equipes incríveis de pessoas dotadas e motivadas, servindo em quase todas as áreas. São estudantes da Palavra, amigos ligados em aliança, pessoas que exercem um dos cinco ministérios, músicos ungidos, administradores eficazes e comunicadores talentosos.

Eu estava me perguntando se alguma coisa estava faltando. E uma pergunta veio ao meu coração. Será que compreenderam de fato que tudo que temos desenvolvido nesta jornada pioneira foi feito em primeiro lugar através da oração intercessória? Fomos bem-sucedidos em passar esse valor essencial para eles?

A fim de “passar adiante” o bastão da oração intercessória, pensei que seria bom tentar resumir alguns dos aspectos essenciais da oração em um pequeno artigo:

  1. Pela Fé – Yeshua nos ensinou que quando oramos, precisamos ter fé em Deus e a fé de Deus. Orações apoiadas pela fé podem mover montanhas (Mc 11.22-25). As palavras de fé agem como “tratores de esteira” para realizar as coisas no espírito. Com palavras proclamadas em fé, nada é impossível. Pela mesma regra: sem palavras proferidas em fé, nada que tenha valor no reino é possível. Grande parte da oração é simplesmente declarar os versos das Escrituras em voz alta pela fé.
  2. Com Yeshua – Yeshua pregou e fez milagres por um pouco mais de três anos. Ele tem intercedido, do trono de Deus, em oração por 2 mil anos. Aparentemente, ele pensa que esta é uma maneira eficiente de agir, um bom aproveitamento de seu tempo! Ele é um intercessor em tempo integral, orando por nós à direita de Deus (Rm 8.34; Hb 7.25). Não devemos orar por conta própria, mas “com Yeshua” em cooperação e parceria.
  3. Com Autoridade – Embora oremos com um coração humilde, nos submetendo à vontade de Deus, também devemos orar com autoridade espiritual. Yeshua não só ressuscitou dos mortos, mas ascendeu ao céu “acima de toda autoridade” (Ef 1.20-22). A partir dessa posição de autoridade, ele ora. Ele nos convida a nos sentar com ele nos céus (Ef 2.5-7) e a orar junto com ele com a mesma perspectiva e autoridade..
  4. Em Línguas –Orar em línguas é uma ferramenta incrivelmente eficaz. Paulo disse que ele orava em línguas mais do que qualquer outra pessoa (1Co 14.5, 18). Esta não foi uma declaração orgulhosa, mas uma exortação para mostrara importância de se orar em línguas. A oração em línguas permite a intercessão além de nossa limitada compreensão e capacidade de expressar as palavras (Rm 8.26).
  5. Pelo Espírito – Oramos pela direção do Espírito Santo, com o Espírito Santo, efetivamente permitindo que o Espírito de Deus ore através de nós (Rm 8.16,26; 9.1; 10.1). Nós oramos não somente usando nossos próprios pensamentos, mas com o Espírito em uma dimensão além de nossos pensamentos (1 Co 14.2, 13-17; Jd 20). A oração é uma atividade dirigida pelo Espírito, que é semelhante a profetizar, na medida em que somos “movidos” pelo Espírito (2 Pe 1.21).

Aguarde a parte 2 na próxima semana!

Print Friendly, PDF & Email
By | 2019-01-12T17:41:08+00:00 January 3rd, 2019|Uncategorized|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.