A Base do nosso Conhecimento – A Inerrância Bíblica

This post is also available in: English Français Deutsch Español 한국어 Nederlands Italiano Dansk

A Base do nosso Conhecimento – A Inerrância Bíblica

Para os crentes em Yeshua, uma vez que cremos nele, a nossa base para saber o que sabemos é a Bíblia. A Bíblia é a nossa revelação plenamente confiável. As palavras infalibilidade e inerrância são usadas como sinônimos para significar “plenamente confiável”. Quando a Bíblia é corretamente interpretada, ela nos dá a real verdade sobre Deus, criação, pecado, salvação, moralidade, ética, relações sexuais e muito mais. A Bíblia nos fornece uma abrangente visão de mundo. Se aceitamos a Bíblia como inerrante, então aceitamos o que a Bíblia diz sobre todo assunto que ela aborda. Não podemos ignorar o ensino bíblico dizendo que ficou ultrapassado. Nem podemos reivindicar nova revelação do Espírito para formular uma doutrina nova com autoridade divina. O Espírito pode revelar o significado do texto, mas somente a Bíblia nos dá o ensinamento em que devemos crer. Essa revelação deve ser comprovada no contexto da própria apresentação da Bíblia.

Crer na Bíblia dessa maneira produz uma segurança enorme. O melhor professor que já ouvi sobre esse assunto foi o já falecido Dr. Kenneth Kantzer. Aqui está a essência básica do que aprendi e ainda acredito.

  1. A base da doutrina da plena confiabilidade bíblica é o ensino do próprio Yeshua. Sempre que Yeshua citou as Escrituras, para ele representava o fim da discussão. Para Yeshua, “as Escrituras dizem”, “Moisés diz” e “Deus diz” são todos equivalentes. Ele nos diz explicitamente que “a Escritura não pode falhar” (João 10.35). Em Mateus 5.17-19, Yeshua nos assegura que a Torá tem plena e duradoura autoridade (para sempre).
  2. 2 Timóteo 3.16 é um versículo muito importante e resume o ensino de Yeshua e dos apóstolos: Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção.”

A Bíblia precisa, de fato, ser interpretada. A reivindicação de inerrância é que todo texto fala a verdade concernente ao assunto abordado. O texto é geralmente interpretado com base naquilo que o autor pretendia comunicar. Isto é o autor humano e Deus trabalhando juntos, pois ambos estão envolvidos. As próprias palavras do texto são inspiradas, uma vez que apenas as palavras podem expressar o sentido do texto – o que na literatura clássica é conhecido como inspiração verbal. O fato de toda a Bíblia ser inspirada é chamada de inspiração plenária.

Isso não significa que todos os textos da Bíblia sejam igualmente inspiradores. A genealogia de Números inspira alguém? Inspiração também não significa que a Bíblia esteja sempre falando com precisão científica (embora, se o autor bíblico esteja afirmando ensinar algo científico, devemos entender que é correto).

O que consideramos digno de confiança é a afirmação didática do autor.

Por fim, os crentes instruídos na Bíblia afirmam crer na revelação progressiva. Deus adaptou-se à fraqueza da geração que recebeu a Torá. Yeshua ensinou que o divórcio e, sem dúvida, outras estipulações, eram adaptações para aquele tempo. Contudo, quando estudamos um princípio ético da Torá, em suas aplicações nos profetas e depois nas Escrituras da Nova Aliança, obtemos o pleno entendimento do ideal no coração de Deus. Deus deu ordens ao antigo Israel que não seriam validadas na era da Nova Aliança. Sim, entendemos Deus e sua revelação muito melhor agora que temos as Escrituras da Nova Aliança e seus ensinamentos sobre perdão, amor aos inimigos e muito mais. No entanto, a inspiração de toda a Bíblia é a doutrina fundamental que define o que devemos crer e fazer.

Print Friendly, PDF & Email
By | 2020-05-15T13:52:25+00:00 May 15th, 2020|Uncategorized|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.