As Duas profecias de Jonas

This post is also available in: enEnglish frFrançais ko한국어

Jonas entregou duas principais profecias. A primeira está registrada em 2 Reis 14:25 – alargar as fronteiras de Israel. Esta foi uma mensagem de vitória e poder. Ele pareceu estar muito motivado com este tipo de profecia.

A segunda está registrada no livro de Jonas, para trazer arrependimento e avivamento a nação da Síria – uma nação gentílica, frequentemente vista como inimiga de Israel. Jonas não queria muito trazer essa mensagem. Era contraintuitiva e contrária às sua motivação e orientação. Ele disse “não” ao Senhor.

Ele teve que prevalecer sobre sua própria resistência e mensage. Quando ele o fez (com a ajuda de um grande peixe), a mensagem trouxe avivamento a toda a nação. A mensagem sobre arrependimento foi baseada em seu próprio testemunho pessoal de uma milagrosa experiência de “morte e ressurreição”. Aquilo foi uma forma de mensagem pré-evangélica. Ele prefigurou Yeshua (Mateus 12:40).

Uma nação inteira veio à fé. Esse foi um estágio inicial para o futuro da igreja gentílica internacional. Foi um antecessor à pregação de Paulo aos gentios e ao estabelecimento de igrejas ao redor do mundo.

Em acréscimo, a reforma moral na nação da Assíria mudou toda uma sociedade. Ele se tornaram a nação mais poderosa na terra e dominou a história do Oriente Médio por todo o oitavo século antes de Cristo. Ele se tornaram um grande “reino” de poder na terra.

Arrependimento, avivamento, testemunho da futura morte e resurreição de Yeshua, igreja gentílica, autoridade real, mudança na história…tudo isso mudou como resultado de uma mensagem! As duas mensagens proféticas de Jonas eram paralelas, mas a mensagem assíria teve mais efeito do que a mensagem israelita. A mensagem que requeria a morte do orgulho e ego produziu mais poder e vitória do que a outra.

As pessoas geralmente são mais motivadas pelas mensagens do tipo que concordam com nossa ideia de vitória, mas constantemente é a mensagem que requer a negação de si mesmo e da ambição que tem os maiores resultados para o reino de Deus. Mesmo Yeshua teve que orar “Não a minha vontade mais a Tua…” no Getsêmani antes da crucificação. No fim das contas a auto-negação produziu mais fruto do que Seus avivamentos de cura antes da cruz.

Nós podemos ver isso também nesses dois tipos de profecias os dois paralelos entre Israel e a Igreja. Os discípulos de Yeshua queriam “restaurar o reino a Israel” (Atos 1:6) no primeiro século. No entanto, Yeshua os enviou aos gentios “até os confins da terra” (Atos 1:8). Possivelmente eles não queriam “entregar” o reino aos gentios, assim como Jonas não queria.

Graças a Deus, hoje nós temos a oportunidade de fazer ambos. Servimos à restauração dupla de Israel e a Igreja (Romanos 11). Ambos estão chegando à sua plenitude conforme abordamos a vinda do reino do Messias à terra.

Print Friendly, PDF & Email
By | 2016-12-22T00:00:00+00:00 December 22nd, 2016|Sem categoria|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.