As Raízes Hebraicas da Ordenação

Estamos vendo hoje o fenômeno bastante absurdo de pessoas que afirmam possuir autoridade espiritual e unção, basicamente colocando títulos e publicando anúncios sobre si mesmas nas mídias sociais.

O conceito hebraico na Lei, nos Profetas e no Novo Testamento é muito diferente. Autoridade e unção provêm de Deus, e são passadas às pessoas juntamente com a confirmação pessoal dos envolvidos.

Em Números 27.18-19 vemos Moisés ouvindo a instrução de Deus de impor as mãos sobre Josué e transmitir-lhe a porção da glória de Deus que já estava sobre ele.

Em Atos 13.2-3, em Antioquia, vemos um processo semelhante, no qual os santos oram, jejuam e, pela direção do Espírito Santo, impõem as mãos sobre Paulo e Barnabé para transmitir-lhes a unção e a autoridade para a missão colocada diante deles.

Ambas as passagens incluem a imposição de mãos. A raiz hebraica dessa ideia é Sa-Ma-Kh, סמך.

  • Na forma causativa significa “transmitir por meio da imposição de mãos”.
  • Na forma simples significa “confiar”
  • Na forma passiva significa “estar baseado sobre” ou mesmo “apoiar sobre”.
  • Na forma adjetiva significa “próximo a” ou “conectado”
  • Na forma substantiva significa “autoridade” ou “ordenação”.
  • Em uma forma moderna pode significar “autorizado” ou “documento oficial”.

O reconhecimento da ordenação espiritual envolve um processo pessoal no qual confiança é demonstrada e obtida. Precisa haver dois grupos ou tipos de pessoas envolvidas ao ordenar alguém (1 Timóteo 4.14; 2 Timóteo 1.6).

O primeiro grupo são as pessoas mais velhas, veteranos na fé, que transmitem o tipo de autoridade e unção que eles já possuem. O segundo são as pessoas que estão recebendo a bênção ou o dom da pessoa a ser ordenada, que confirmam que confiam nela. O primeiro grupo transmite, o segundo confirma.

[No meu caso, por exemplo, os anciãos que “transmitiram” autoridade para mim incluíram Ari Sorko-Ram, Dan Juster, Eitan Shishkoff, Paul Wilbur, Eddie Santoro, e outros; os anciãos que “confirmaram” incluíram um número um pouco maior de líderes congregacionais e ministeriais que estavam em participação ativa conosco.]

Ordenação é o reconhecimento do que Deus já fez (e fará no futuro). Primeiro, a pessoa serve; depois, as mãos são impostas sobre ela. A imposição de mãos é um momento sério; fazer isso superficialmente pode ser espiritualmente perigoso (1 Timóteo 3.6; 5.22). Alguém não pode simplesmente imprimir um “cartão de visita”.

No momento da transmissão deve haver a presença de pessoas reais para impor as mãos. Os anciãos veteranos transmitem autoridade; os líderes mais jovens confirmam que têm experimentado o fruto e a integridade da vida da pessoa. Você não pode transmitir o que não possui, e não pode confirmar o que não tem experimentado.

Print Friendly, PDF & Email
By | 2017-09-03T20:19:13+00:00 August 27th, 2017|Uncategorized|0 Comments

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.