Chamado Irrevogável

This post is also available in: enEnglish frFrançais deDeutsch

Quanto ao evangelho, são eles inimigos por vossa causa; quanto, porém, à eleição, amados por causa dos patriarcas, porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis Rm 11.28-29

O povo judeu, a nação de Israel, tem um chamado irrevogável. Escrevi sobre esse chamado no meu livro, The Irrevocable Calling (O Chamado Irrevogável). A preservação e o retorno de Israel à sua terra é um grande testemunho da fidelidade de Deus e do seu senhorio total sobre a história.

O testemunho de Israel é um memorial à ação de Deus na história da nação e aponta para os dias do fim e da Era porvir. Por exemplo, o Shabat (Sábado) é um testemunho do fato de que Deus criou os céus e a terra em seis dias e descansou no sétimo. É um prenúncio da Era porvir, quando todos entrarão num descanso Sabático total nele.

A Páscoa marca o Êxodo do Egito, e prefigura como todas as nações chegarão ao seu destino na Era porvir.

Shavuot (Pentecostes), a primeira grande colheita, foi quando houve o derramamento do Espírito no primeiro século. Esse evento prefigura toda a terra sendo cheia do Espírito; o conhecimento de Deus cobrirá a terra (Isaías 11.9).

Yom Teruah, a Festa das Trombetas (Shofarot), anuncia os juízos de Deus e a volta do Messias para governar e reinar. Isso inclui o reajuntamento de Israel (Isaías 27) e a ressurreição dos mortos (1 Tessalonicenses 4.16-17).

No Yom Kippur, o Dia da Expiação, o sumo sacerdote fazia expiação pelo povo. Yeshua, nosso Sumo Sacerdote, entrou no Santíssimo Lugar do Tabernáculo Celestial com seu próprio sangue (Hebreus 9). Essa expiação ainda será cumprida nacionalmente em favor de Israel e das nações (Zacarias 12.10; Ap. 22.2).

A Grande Festa da Colheita, de Tabernáculos, sinaliza o Dia do Reino de Deus no qual Israel e todas as nações se unirão sob o comando do Messias. (Zc 14.9)

Os seguidores judeus de Yeshua são parte do seu povo; Paulo mostrou que ele era obediente à Torá e demonstrou que ainda fazia parte da nação de Israel (Atos 21). As congregações judaicas messiânicas são o meio fundamental para que os seguidores judeus de Yeshua continuem fazendo parte tanto de Israel quanto da “igreja”. Essas congregações incluem gentios que gostam de se identificar com o povo judeu e de adorar num contexto com raízes judaicas. A vida judaica é comunitária e é difícil de manter individualmente. Somos a favor da cultura judaica onde ela é boa e bela, e buscamos viver dentro desse contexto cultural. Os discípulos judeus de Yeshua são tanto o remanescente salvo de Israel como os membros judeus do Corpo do Messias, a parte judaica do Novo Homem. Eles unem Israel e a Igreja numa ligação corporativa invisível . Um dia, todo o Israel fará parte do Corpo do Messias, enxertado de volta à sua própria Oliveira, o que produzirá vida dentre os mortos. (Romanos 11.15)

Todos os cristãos devem afirmar que Israel ainda é escolhido, não foi substituído, e que os judeus messiânicos ainda fazem parte desse importante chamado. O objetivo de Deus é que as nações e Israel sejam unidos sob o reinado do Messias.

Print Friendly, PDF & Email
By | 2015-03-26T00:00:00+00:00 March 26th, 2015|Sem categoria|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.