Deus Pune o Pecado (GPS)

This post is also available in: enEnglish frFrançais ko한국어

Há uma mensagem que serve como fundamento comum para quase todas as outras nas Escrituras: “Arrependam-se, pois o Reino de Deus está próximo”. Isso pode ser visto como um resumo de todos os profetas israelitas (Jeremias 25.5). Essa mensagem precede a vinda de Yeshua (Mateus 3.2); compõe a primeira parte do evangelho (Atos 2.38; 17.30-31); e é repetida antes do apocalipse no fim dos tempos (Apocalipse 2.5; 14.7).

A lógica é que quando o reino de Deus chegar, todos serão julgados e prestarão contas do que fizeram. Cada um será recompensado pelo bem e punido pelo mal que praticou. A recompensa será melhor do que podemos imaginar, e a punição, muito pior. A esperança da recompensa inspira uma motivação positiva para fazer o certo. A punição inspira uma motivação baseada no temor para parar de fazer o que é errado.

É essa motivação baseada no temor que forma um entendimento central “sem floreados” das demais mensagens do evangelho. Esse núcleo básico da verdade é sutilmente difícil de captar em sua essência. Eu o chamo simplesmente de “GPS” … não Global Positioning System (Sistema de Posicionamento Global), mas GOD PUNISHES SIN (DEUS PUNE O PECADO).

A primeira mentira do diabo foi dizer a Adão e a Eva que Deus não pune o pecado. “É certo que não morrereis” (Gênesis 3.4). A primeira mentira é: “Você pode pecar e não ser punido”. Foi ela que gerou todas as outras mentiras. Há milhares de camadas sutis de engano para encobri-la. Os profetas simplesmente diziam a verdade: “A alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18.20).

Existem diferentes tipos de punição para o pecado. O pior deles é a perdição eterna no lago de fogo (Lucas 12.5). Porém, há outras punições de grau menor. Algumas acontecem ao longo desta vida e outras no mundo por vir (Lucas 12.46-48). Yeshua ensina que o temor de Deus é baseado nos diferentes tipos de punição para os diversos tipos de pecado.

Como seres humanos, temos dificuldade em enxergar o nosso próprio pecado. É mais fácil para nós ver os erros dos outros. Temos uma terrível tendência de enganarmos a nós mesmos pensando que podemos fazer algo errado e não sermos punidos por isso. A arte de transferir a culpa e dar desculpas teve seu início no Jardim do Éden. O conceito de que Deus pune o pecado é lógico e moralmente óbvio. Contudo, nossa tendência para o auto-engano torna esse conceito difícil de ser compreendido.

Vamos correr para Deus, nosso Pai, que nos ama. Que possamos nos arrepender rapidamente dos nossos pecados; sair do auto-engano; aprender o temor do Senhor que é puro e belo; receber nossa purificação por meio do sangue de Yeshua; ser cheios do Espírito de santidade, sabedoria e revelação; e andar na alegria da nossa salvação.

Print Friendly, PDF & Email
By | 2017-01-06T00:00:00+00:00 January 6th, 2017|Sem categoria|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.