Maria no Túmulo: Revelação Progressiva – Parte 2

This post is also available in: English Français Deutsch Español 한국어 Nederlands 简体中文 日本語 polski Русский Čeština Dansk ไทย

Maria no Túmulo: Revelação Progressiva – Parte 2

Comemorando o Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 2020

A autora de hoje, Greta Mavro, atua na Grécia em nome dos ministérios Revive Israel/Tikkun Global.

Quando Maria olha dentro do túmulo, ela vê os dois anjos sentados, um na cabeça e outro aos pés de onde estava o corpo de Yeshua. De repente, uma revelação poderosa foi dada a Maria, da qual todos precisamos; e, assim como ela, primeiro teremos de nos abaixar e olhar dentro do túmulo, procurando aquele que nossa alma deseja, a fim de recebê-la.

Farás também um propiciatório de ouro puro; de dois côvados e meio será o seu comprimento, e a largura, de um côvado e meio. Farás dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório; um querubim, na extremidade de uma parte, e o outro, na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele. Os querubins estenderão as asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; estarão eles de faces voltadas uma para a outra, olhando para o propiciatório. Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela porás o Testemunho, que eu te darei. Ali, virei a ti e, de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do Testemunho, falarei contigo acerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

Êxodo 25.17-22

Os anjos vieram revelar a Maria que Yeshua é o eterno Propiciatório e o lugar onde Deus se comunica conosco. Eles preparam Maria para um encontro com aquele que fala a partir daquele lugar entre os dois querubins. Maria é um dos melhores exemplos nas Escrituras de um coração persistente e sedento, que provê a motivação para todos os que também se dispõem a esperar, abaixar-se e olhar dentro do túmulo, a fim de ter um encontro semelhante nesse Propiciatório que não foi feito por mãos humanas.

A quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação (do Grego: “propiciatório ou assento de misericórdia”), mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos. Romanos 3.25

Yeshua conhece o coração de Maria. Ele vem comungar com ela “entre os dois querubins”. Finalmente, ele chama Maria pelo nome e seus olhos são abertos para conhecê-lo. “Raboni”, ela clama! Ele ordena que ela não o detenha, porque ele ainda não subiu ao Pai. Parece que ele voltou ao túmulo, a caminho para o Pai, para confortar Maria e os discípulos que estão desorientados e perdidos sem o seu Mestre. Ele ordena que Maria não o detenha, agarrando-se a ele como antes, pois está anunciando uma nova dispensação. Ele rasgou o véu para sempre. Ele está subindo ao Pai, para que a partir daquele momento e para sempre todos pudessem se achegar ao seu trono da graça para encontrar misericórdia eterna, pois ele é o nosso Propiciatório que não foi feito por mãos humanas.

Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna. Hebreus 4.14-16

Print Friendly, PDF & Email
By | 2020-03-05T00:31:36+00:00 March 1st, 2020|Uncategorized|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.